Notícias

19.11.2009 - Paulo Mendo apresenta o livro «O Poder Médico no Estado Novo»

03.11.2009

Como se afirmou o poder da classe médica em Portugal no contexto do Estado Novo? Como se desenrolaram as estratégias de poder entre a classe médica e o poder político instituído? Nas páginas do livro «O Poder Médico no Estado Novo (1945-1974) – Afirmação, Legitimação e Ordenamento Profissional», com a chancela U.Porto editorial, Rui Pinto Costa responde a estas questões através de uma digressão histórica pela emergência e construção do poder médico em Portugal, explicitando as suas relações com o poder político instituído no Estado Novo. Paulo Mendo, Ministro da Saúde entre 1993 e 1995, médico neurorradiologista, antigo docente da Universidade do Porto*, vai apresentar a obra no próximo dia 19 de Novembro, pelas 18h30, na livraria Fnac de St.ª Catarina, no Porto.

A evolução de novos paradigmas de saúde e contextos sanitários internacionais, o papel da Organização Mundial de Saúde enquanto porta voz das últimas aquisições do saber médico, a acção desenvolvida pela Ordem dos Médicos na elaboração de uma estratégia de defesa dos seus próprios interesses corporativos, sobressaem na análise de Rui Pinto Costa como lógicas determinantes na consolidação da posição preponderante e da influência dos médicos no nosso país na segunda metade do séc. XX. Segundo o autor «Existe uma dimensão claramente institucional que condiciona os diferentes “actores”, mas também uma dimensão de autonomia profissional que permitiu aos médicos contornar e confrontar o poder político com as mudanças de paradigma sanitário do pós-guerra.»

O livro funciona também como um guião para o enquadramento histórico, social e político do processo de estruturação e consolidação da profissão médica em Portugal,

Rui Manuel Pinto Costa é licenciado em História e mestre em História Contemporânea pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Dedicando-se aos domínios da historiografia moderna e contemporânea, as suas principais áreas científicas de investigação abrangem a História da Saúde, da Medicina e das Ciências Biomédicas em Portugal. É investigador do Centro de Investigação Transdisciplinar Cultura, Espaço e Memória da Faculdade de Letras da Universidade do Porto (CITCEM-FLUP).

*onde exerceu também o cargo de e Presidente do Conselho Directivo do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da U.Porto

Mais informações sobre este livro