• A crise das identidades

A crise das identidades:

a interpretação de uma mutação

Claude Dubar

Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da U. Porto (FPCEUP), 2006

Faz-se nesta obra um balanço das mudanças ocorridas nas sociedades ocidentais desde a década de 1960, em matéria de vida privada, trabalho e crenças simbólicas, associando-se a três processos que têm conhecido desenvolvimentos significativos: emancipação das mulheres, racionalização económica e privatização das crenças. Nela se propõe a seguinte interpretação: as formas anteriores de identificação dos indivíduos (culturais, estatutárias…) perderam a sua legitimidade e as novas formas (reflexivas, narrativas…) não estão plenamente constituídas ou reconhecidas. Esta constatação de crise está ligada a uma conjuntura que tende a exacerbar as questões identitárias e a multiplicar as crises existenciais: globalização das trocas e aparecimento de uma nova economia, questionação dos Estados-nação e fracasso do comunismo «real», diversificação das formas de vida privada e de relações entre os sexos.

Ano de Edição:
2006

ISBN 10:
972-36-0835-9