Teatro

  • O Bairro da Tabela Periódica

    Manuel João Monte

    U.Porto Edições, 2019

    "Cheio de surpresas curiosas e revelações fascinantes, este texto denuncia também a evidência de que, até nos elementos, conseguimos discriminar o género feminino. E, de forma subtil, enquanto transmite noções fundamentais da química deixa-nos entretidos. Enjoy it as I did!"
    Alexandre Quintanilha

    "Manuel João Monte sonhou estes mesmos elementos, que hoje já são 118, arrumados nos seus quatro blocos para discutir as suas diferentes afinidades e antagonismos. É da diversidade que se faz a Química e também este mundo onde vivemos e de que somos feitos nós próprios. A Química dá força a um argumento que junta os dramas da vida humana com o grande drama da natureza."
    José Ferreira Gomes

    "Há um bocado de tudo, desde referências ao Big Bang e à matéria escura, a uma interessante discussão sobre a dicotomia de identidade-efemeridade dos elementos radioativos e transuranianos ... Por tudo isto e muito mais, “O Bairro da Tabela Periódica” de Manuel João Monte, é um texto de muito grande valor pedagógico e que merece uma leitura atenta."
    Orfeu Bertolami

  • Falácia

    Carl Djerassi

    U.Porto Edições, 2011

    Tradução para português da peça de teatro Phallacy, de Carl Djerassi. O termo resulta da combinação de Phalus (falo) com Fallacy (falácia), sugestiva recriação verbal que insinua parte do enredo da peça. A tradução é de Manuel João Monte, Professor da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto.
    Nesta obra Carl Djerassi preocupa-se com as peculiaridades e idiossincrasias do historiador de arte e do cientista, quando examinam a idade de uma obra de arte através das suas perspectivas intrinsecamente diferentes: a de connoisseur nos campos da estética e da história de arte versus a fria análise material. Além disso, também quis explorar as ramificações de uma desvirtualização muito conhecida que transcende o fosso entre estudioso de arte e cientista: a paixão por uma hipótese favorita que se defende contra quaisquer novos factos e provas. (Carl Djerassi in Falácia)

  • Teatro do Mundo, 5

    Tradição e vanguardas: cenas de uma conversa inacabada

    Cristina Marinho (org.)

    Nuno Pinto Ribeiro (org.)

    Faculdade de Letras da U. Porto (FLUP), 2011

    Obra que reúne grande parte das conferências apresentadas no âmbito do Vº Colóquio Internacional do Centro de Estudos Teatrais da Universidade do Porto (Faculdade de Letras, 2009): «o Cinema, a Filosofia, a Arquitectura, a História da Arte ou a Sociologia juntam-se», como nota o editor, «em harmoniosa combinação de materiais, de múltiplos equilíbrios e resistências, aos estudos acerca do texto dramático e sobre o espectáculo teatral, numa distribuição que não pretende exprimir prioridades - elas são definidas tão só pelos interesses do leitor - mas sublinhar cumplicidades».

  • Retórica e Teatro

    A Palavra em acção

    Belmiro Fernandes Pereira (org.)

    Marta Várzeas (org.)

    U.Porto Edições, 2010

    Reunindo colaborações de especialistas nacionais e estrangeiros, a presente obra relaciona retórica e teatro, procurando pôr em relevo as afinidades que fizeram destas artes, a partir de Aristóteles, um poderoso instrumento de reflexão sobre a comunicação humana e a criação literária. O volume está dividido em duas partes, de acordo com um critério cronológico: a primeira é dedicada à Antiguidade Greco-Latina, a segunda abarca o período que vai do Renascimento ao séc. XX. Em ambas, o tratamento de textos retóricos e metateatrais, bem como a análise e interpretação de monumentos muito significativos do nosso património literário desenvolvem-se numa perspectiva centrada na performance comunicacional e pretendem contribuir para o progresso desta área do conhecimento.

    Inclui CD-ROM com peças musicais de compositores portugueses dos sécs. XVI e XVII, interpretadas pelo grupo vocal Ançã-ble.

    Consulte este livro no Google Books

  • Teatro do Mundo, 3

    What’s our life? A play of passion: Lugares do palco, espaços da cidade

    Faculdade de Letras da U. Porto (FLUP), 2008

    Esta publicação encerra o período fundacional do Centro de Estudos Teatrais da Universidade do Porto que, desde 2005, vem treinando as possibilidades de um diálogo tridisciplinar, em 2007 centrado na Arquitectura.  Esta terceira publicação reúne, assim, contribuições cuja diversidade se unifica pelo amplo entendimento do Teatro nas suas linguagens, texto, encenação, cenografia, como nas teorias suscitadas do drama e da legislação sobre a criatividade, ainda na sua multímoda projecção urbana.  O CETUP ilustra aqui, mais uma vez, o movimento de abertura às companhias teatrais, consolidando, a um tempo, um corpo constante de investigadores nacionais e de interessantes parcerias internacionais.