Divulgação Científica

  • Um Pouco Mais de Luz. Explicando o Eletrochoque

    Jorge Mota

    U.Porto Edições, 2019

    “Que a eletricidade tem a ver com a vida já se sabe desde o tempo da disputa entre Galvani e Volta no século XVIII. No início do século XIX o romance “Frankenstein” de Mary Shelley foi influenciado por experiências de descargas elétricas em cadáveres. Mas foi só no século XX, em 1938, que foram feitas, pelo neuropsiquiatra italiano Ugo Cerletti, as primeiras experiências em humanos. Seguiram-se muitas outras, perante a dificuldade de outros tratamentos de doenças mentais, mas a prática foi sempre controversa. O filme “Voando sobre um ninho de cucos” de Milos Forman, baseado num romance com o mesmo título, ilustra bem essa controvérsia, que teve amplo fundamento. No entanto, o uso da eletricidade como meio terapêutico em certas doenças mentais ressurgiu recentemente. O Dr. Jorge Mota, médico psiquiatra no Hospital Magalhães Lemos no Porto, e especialista na eletroconvulsoterapia (ECT), a técnica mais corrente na área, explica neste livro, depois de uma excelente introdução histórica, os principais conceitos da técnica assim como descreve os seus resultados positivos em doenças como depressões severas, manias, psicoses esquizofrénicas e catatonias. Sempre me interessei pelas relações entre a física e a medicina e aprendi bastante neste livro, em particular que os eletrochoques, se aplicados com adequado critério (consentimento informado, anestesia, etc.), em equipamento certificado e por especialistas experientes, não merecem hoje a má fama que no passado tiveram por via da sua indiscriminada aplicação. Aprendi também que há ainda bastante para aprender: ainda não se conhecem os mecanismos precisos que levam à sua eficácia.” Carlos Fiolhais (Professor de Física da Universidade de Coimbra)

  • Traumatismos Crânio-Encefálicos. Questões essenciais na prática clínica

    Rui Vaz

    U.Porto Edições, 2018

    Em 1991 e 1996 editei duas monografias sobre Traumatismos Crânio-Encefálicos que foram distribuídas a nível nacional. Considerei na altura que era importante um texto facilmente disponível que resumisse as bases de conhecimento sobre o tema e incluísse bem definidas regras de orientação clínica, essenciais na primeira abordagem clínica de uma patologia que, infelizmente, continua a ser demasiado frequente e a destruir demasiadas famílias pela mortalidade e incapacidade que provoca. Entretanto muita coisa se modificou no conhecimento do assunto: as causas alteraram-se, há um maior conhecimento das bases fisiopatológicas, os métodos diagnósticos evoluíram e a orientação terapêutica está melhor definida. Estes motivos levaram-me a considerar a utilidade e a importância da atualização nesta área do conhecimento, adaptando-as monografias ao “estado da arte”. Optei agora por incluir novos capítulos específicos dedicados aos TCE nos doentes sénior e no desporto, dando também uma muito maior ênfase aos TCE ligeiros, à subvalorizada síndrome pós-traumática e aos aspectos essenciais no diálogo com os familiares destes doentes.

  • Textos Escolhidos de Odontopediatria

    David José Casimiro de Andrade

    António Carlos Guedes-Pinto

    U.Porto Edições, 2017

    Uma ferramenta ideal para Médicos Dentistas, estudantes de Medicina Dentária, e outros interessados na área da Saúde Oral, Textos Escolhidos de Odontopediatria satisfaz a necessidade de informação atualizada, com base científica, útil na clínica do dia-a-dia. A obra é fruto da vivência clínica e académica de profissionais de Portugal e do Brasil, coordenados por David Casimiro de Andrade (licenciado em Medicina e Medicina Dentária pela Universidade do Porto, Regente de Odontopediatria e responsável pela criação da primeira Especialização em Odontopediatria de Portugal, na FMDUP) e por António Guedes-Pinto (Professor Titular Aposentado da FOUSP, Regente de Odontopediatria e Pró-Reitor de pós-graduação da Universidade de Ibirapuera, Brasil). Este livro apresenta os essenciais contemporâneos de Odontopediatria, nas mais variadas vertentes, e pela perspetiva de diferentes profissionais do meio, num contexto multidisciplinar e interdisciplinar. Os capítulos que focalizam os aspectos clínicos preventivos, interceptivos e corretivos conduzem o leitor a uma reflexão sobre a sua própria prática, por meio de imagens e exemplos de fácil compreensão. O clínico encontrará as noções fundamentais de como amenizar, contornar e evitar problemas de dor, medo e ansiedade no paciente odontopediátrico, sem esquecer o desafio do tratamento de pacientes com necessidades especiais, desenvolvendo-se o sentido crítico que permite optar pela melhor conduta durante a prática clínica. Trata-se, sem dúvida, de uma fonte de referência de grande valia, tanto para o clínico com larga experiência como para o estudante que se inicia na Odontopediatria.

    Pina Rebelo Professor Catedrático em Odontopediatria