Engenharia Civil

  • Mecânica dos Solos - Volume 1, 5.ª ed.

    Conceitos e Princípios Fundamentais

    Manuel Matos Fernandes

    U.Porto Edições, 2017

    O livro – que corresponde à primeira parte do curso de Mecânica dos Solos lecionado pelo autor na FEUP – combina uma apurada preocupação pedagógica com um tratamento rigoroso e aprofundado da matéria. Isto torna-o recomendável não só para quem inicia o estudo da Mecânica dos Solos, mas também para profissionais de Engenharia. As obras e os solos portugueses são frequentemente invocados para ilustrar as explicações e os conceitos apresentados. Em relação às quatro edições anteriores, a presente edição inclui mais um capítulo que é dedicado aos solos não saturados, tema de grande relevância e cuja abordagem em termos científicos conheceu nos anos mais recentes notável progresso.

  • Edgar Cardoso, engenheiro civil

    Edgar Cardoso, civil engineer

    Luís Lousada Soares

    FEUP Edições, 2013

    Figura maior da engenharia portuguesa, Edgar Cardoso (1913-2000) assinou alguns dos projetos de construção de pontes mais emblemáticos sobre a cidade do Porto, como a Ponte da Arrábida ou a Ponte de S. João. Da obra projetada, o que mais se salienta são as pontes. Eram consideradas verdadeiras esculturas: inovadoras, imponentes, leves e esteticamente modernas. A edição do livro "Edgar Cardoso, engenheiro civil" de Luís Lousada Soares (2003), agora disponível, retrata fielmente a impressionante capacidade inventiva e a habilidade manual de Edgar Cardoso, numa edição bem trabalhada e documentada do ponto de vista fotográfico.
    Esta edição assume-se como um importante legado da obra de Edgar Cardoso, um dos profissionais mais notáveis da Engenharia Portuguesa do século XX.

  • As Pontes do Porto

    Maria Augusta Azeredo

    Manuel de Azeredo

    FEUP Edições, 2013

    As pontes, sendo um dos tipos de obras mais representativos da Engenharia Civil, são, ao mesmo tempo, elementos que marcam a história e a vida das cidades e dos seus habitantes. Para os cidadãos, e para além do uso que lhes dão, apresentam-se como obras de arte, motivo de contemplação, tema para criações e sonhos. Acompanham o desenvolvimento das cidades, ao mesmo tempo que as impulsionam, as marcam no tempo, afirmando-se como seus símbolos emblemáticos. Do ponto de vista da engenharia, associam-se a momentos de inovação científica e avanços tecnológicos, impondo desafios crescentes do ponto de vista da sua grandeza mas também da sua simplicidade. Esta tripla perspetiva, da engenharia civil, da história e das pessoas, atraiu o entusiasmo de Manuel Azeredo que se dedicou ao seu estudo investigando, interpretando e ligando estes diferentes pontos de vista. Acrescentou, ainda, a sua perspetiva de professor, uma das suas paixões maiores, depurando a análise até à sua apresentação nos seus aspetos essenciais, forma de se poder abarcar a complexidade do tema, a que ligou a preocupação com o cuidado do texto, os aspetos gráficos e as novas tecnologias. Este trabalho completa-se com a contribuição da Maria Augusta, que lhe acrescentou uma componente histórica, literária e poética que reforça o casamento que perpassa por esta obra.

  • Elaboração e Análise de Projetos de Investimento

    Maria Dulce Soares Lopes

    FEUP Edições, 2012

    A autora é professora no Departamento de Engenharia Industrial e Gestão da FEUP. O livro inclui a identificação das áreas principais de análise de um projeto, financeiras e não-financeiras, e seus fatores de risco; a estrutura-tipo de um plano de negócios, e guia de elaboração dos mapas de apoio; a análise e identificação dos cash flows de um projeto; os critérios de decisão e sua aplicabilidade; a determinação do custo de capital; e, por último, as metodologias para a incorporação de incerteza e risco na análise.
    Tem como finalidade principal servir de apoio a cursos introdutórios sobre análise de projetos de investimento: cursos de primeiro ciclo no âmbito de ciências económicas ou empresariais, e de segundo ciclo ou mestrados no âmbito de cursos de engenharia.
    A obra dirige-se ainda a um público mais vasto, em particular no âmbito da formação contínua das empresas, para quadros médios ou superiores sem formação financeira de base, que exerçam funções na área de projetos de investimento e estejam envolvidos na elaboração de planos de negócios.

  • XII DBMC (vol.I)

    12th International Conference on Durability of Building Materials and Components

    Vasco Peixoto de Freitas

    Helena Corvacho

    Michael Lacasse

    FEUP Edições, 2011

    Atas da 12.ª Conferência Internacional " Durability of Building Materials and Components", publicadas em 4 volumes.

    The 12DBMC Proceedings have been published in four volumes. The first volume contains papers focusing on the themes of Building Physics and Durability, specifically, degradation mechanisms, environmental characterisation and natural and accelerated ageing tests, and as well, Service Life Prediction Methodologies, that includes predictive models.
    The DBMC has had over the years the aim to contribute to the systematization and dissemination of knowledge related to the long-term performance and durability of construction and, simultaneously, to show the most recent advances in this domain.

    Vol. I

    Theme 1 - Building Physics and Durability

    • Degradation Mechanisms
    • Environment Characterisation
    • Natural and Accelerated Ageing Tests

    Theme 2 - Service Life Prediction Methodologies

    • Predictive Models
  • A Durabilidade dos Geossintéticos

    Margarida Pinho Lopes

    Maria de Lurdes Lopes

    FEUP Edições, 2010

    A aplicação de geossintéticos em obras de engenharia civil tem vindo a aumentar continuamente, bem como a variedade das suas aplicações. Como exemplos de estruturas em que estes materiais são aplicados podem referir-se: aterros reforçados, muros de suporte, taludes muito inclinados, aterros para deposição de resíduos perigosos, aterros para deposição de resíduos domésticos e industriais, estruturas de controlo de erosão e de protecção costeira. A durabilidade dos geossintéticos constitui ainda hoje a maior limitação à aplicação destes materiais. Para minimizar esta limitação utilizam-se no dimensionamento dos geossintéticos coeficientes de redução que representam os vários agentes e mecanismos de degradação que afectam a sua durabilidade. Ao longo dos últimos anos, as autoras verificaram que, em Portugal, existe um grande desconhecimento sobre os geossintéticos e as suas propriedades, sobre as principais funções e aplicações e sobre as normas de ensaio associadas a estes materiais. Além disso, nota-se que a comunidade técnica procura informação inteligível e actualizada em língua portuguesa, que nem sempre encontra. Por estas razões, neste livro procurou-se expor de forma detalhada as várias questões associadas à utilização dos geossintéticos.

  • Tabelas e Ábacos de Dimensionamento de Secções de Betão Solicitadas à Flexão e a Esforços Axiais Segundo o Eurocódigo 2

    Joaquim Figueiras

    Helena Barros

    FEUP Edições, 2010

    A publicação apresenta um conjunto de tabelas e ábacos auxiliares no dimensionamento de secções de estruturas de betão armado e pré-esforçado. Estes elementos foram elaborados em consonância com as disposições da nova regulamentação europeia, nomeadamente no que se refere ao Eurocódigo 2 – Projecto de estruturas de betão.

    Sumário:
    1 - Introdução
    2 - Hipóteses e métodos de cálculo
    3 - Implementação de tabelas e ábacos
    4 - Exemplos de aplicação
    5 - Tabelas
    6 - Ábacos
    7 - Diagramas 8 - Referências
    9 - Anexo

  • Cadernos d'Obra

    Edifício Burgo

    Vitor Abrantes (dir. / coord.)

    João Poças Martins (dir. / coord.)

    Barbara Rangel (dir. / coord.)

    FEUP Edições, 2009

    Revista científica na área da Construção. Conta com participação de vários especialistas nacionais e estrangeiros nas áreas da engenharia e da arquitectura.

  • Humidade Ascencional

    Maria Isabel Torres

    Ana Sofia Guimarães

    Vasco Peixoto de Freitas

    FEUP Edições, 2008

    A humidade constitui uma das principais causas de degradação dos edifícios, nomeadamente, a humidade ascensional proveniente do solo, que por capilaridade migra através dos materiais porosos que constituem as paredes e pavimentos dos edifícios. A informação e o conhecimento provenientes da investigação devem ser divulgados de forma a poderem ser utilizadas na prática. A presente nota de informação técnica reflecte sobre os factores que condicionam o problema, as exigências de concepção e a caracterização das técnicas de tratamento. Deseja-se que este documento seja o primeiro de uma série sobre o comportamento higrotérmico de edifícios e que permita a estudantes e profissionais de Engenharia e Arquitectura encontrar fundamentação para solucionar o problema da humidade ascensional em edifícios.