Novidades

  • Medição de Deslocamento

    Maria Teresa Restivo

    Maria de Fátima Chouzal

    Fernando Gomes de Almeida

    U.Porto Edições, 2019

    Medição de deslocamento, na sua versão em língua portuguesa, é o 2.º volume de uma série dedicada à “Medição de grandezas físicas e químicas”. Ao tratar a medição de deslocamento procura-se clarificar a sua relevância no campo da engenharia.
    Inicia-se com uma abordagem aos conceitos elementares de posição, deslocamento e distância, é feita uma referência histórica à evolução das unidades de comprimento e enumeram-se várias metodologias da medição experimental de deslocamento. De seguida são introduzidos os transdutores de deslocamento mais comuns: resistivos, indutivos, codificadores digitais e transdutores utilizando fibras óticas.
    Para estes vários tipos de transdutores são tratados os diferentes conceitos elementares, incluindo-se ainda os conhecimentos básicos de instrumentação e das técnicas associadas à sua utilização. O último módulo conta com a colaboração de autores convidados, especialistas em optoeletrónica.

  • Laboratórios de Engenharia Química. 2.ª edição

    Reatores em Fase Homogénea, Reatores Catalíticos, Separações não Convencionais e Tecnologia dos Sólidos Particulados

    Adélio Mendes

    U.Porto Edições, 2019

    O papel de um professor é de um inspirador; o professor questiona, provoca e a descoberta acontece, o estudante aprende. O laboratório é provavelmente o ambiente que melhor proporciona a aprendizagem do estudante, que mais impacto tem na sua aprendizagem profunda. E, no entanto, o laboratório é muitas vezes minimizado por docentes e gestores académicos. Este livro nasceu para mostrar que não existe melhor ambiente para aprender engenharia química que nos laboratórios. Foi escrito a pensar na aprendizagem dos estudantes: os trabalhos têm todos cor para ajudar a compreender e seguir os fenómenos químicos e físicos que estão a ocorrer, têm um baixo impacto ambiental, são intrinsecamente seguros, têm um baixo custo de operação e construção e podem ser realizados numa aula de 3 horas. A metodologia proposta é a da aprendizagem através da descoberta, seguido de sistematização dos conhecimentos.

  • Tratado das Cousas da China. De Frei Gaspar da Cruz

    Luís Fardilha

    Zulmira Santos

    U.Porto Edições, 2019

    Escrito por Frei Gaspar da Cruz OP (Évora, 1520 – Setúbal, 5 de fevereiro de 1570] e publicado em Évora por André de Burgos, o Tratado em que se contam muito por extenso as cousas da China com suas particularidades e assi do Reino d’Ormuz (1569-1570) é, tanto quanto hoje se sabe, o primeiro texto impresso integralmente dedicado ao “Celeste Império”. Produto do conhecimento e leitura de fontes anteriores, mas também da experiência do missionário dominicano, numa estadia de algumas semanas em Cantão, o texto descreve, com pormenor e fascínio, a organização de um país admirável pela “multidão de gente, em grandeza de reino, em excelência de polícia e governo, e em abundância de possessões e riquezas”, espelhando a curiosidade humanista pela diversidade de costumes e pelo “inventário” do mundo.